CESREI AGORA TEM ENFERMAGEM!

A CESREI, que conta com os cursos de Direito e Publicidade e Propaganda reconhecidos com distinção pelo MEC, passa a oferecer, a partir de 2022.1, o curso de bacharelado em Enfermagem. Com o compromisso de manter o padrão de qualidade em ensino superior e, em consonância com as novas exigências da sociedade globalizada, a CESREI se propõe a fazer a diferença: matriz curricular atualizada, corpo docente formado por mestres e doutores e uma boa estrutura física. O que você está esperando? Vem pra Cesrei!

Habilidades do enfermeiro

Habilidades do enfermeiro

Por que cursar Enfermagem?

Enfermeiro, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Profissional qualificado para o exercício de Enfermagem, com base no rigor científico e intelectual e pautado em princípios éticos. Capaz de conhecer e intervir sobre os problemas/situações de saúde-doença mais prevalentes no perfil epidemiológico nacional, com ênfase na sua região de atuação, identificando as dimensões biopsicossociais dos seus determinantes. Capacitado a atuar, com senso de responsabilidade social e compromisso com a cidadania, como promotor da saúde integral do ser humano.

Resolução o curso tem como objetivo dotar o profissional dos conhecimentos requeridos para o exercício das seguintes competências e habilidades gerais:

……………………

I – Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional, devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo.

II – Tomada de decisões: o trabalho dos profissionais de saúde deve estar fundamentado na capacidade de tomar decisões visando o uso apropriado, eficácia e custo efetividade, da força de trabalho, de medicamentos, de equipamentos, de procedimentos e de práticas.

III – Comunicação: os profissionais de saúde devem ser acessíveis e devem manter a confidencialidade das informações a eles confiadas, na interação com outros profissionais de saúde e o público em geral.

IV – Liderança: no trabalho em equipe multiprofissional, os profissionais de saúde deverão estar aptos a assumirem posições de liderança, sempre tendo em vista o bem-estar da comunidade.

V – Administração e gerenciamento: os profissionais devem estar aptos a tomar iniciativas, fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho, d os recursos físicos e materiais e de informação, da mesma forma que devem estar aptos a serem empreendedores, gestores, empregadores ou lideranças na equipe de saúde; e

VI – Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços, inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.

Por que cursar Enfermagem?

OBJETIVOS DO CURSO

Objetivo geral

O curso de Bacharelado em Enfermagem da FARR tem como objetivo formar um profissional generalista voltado para atender aos problemas relacionados à saúde, buscando ações de promoção, prevenção e reabilitação ao ser humano, seja no atendimento individual ou coletivo em todas as fases do ciclo da vida, respeitando e colocando em prática os princípios do SUS, além da formação de um profissional crítico e reflexivo com competência técnico-científico, ético-político e social-educativa.

Objetivos específicos

1 – Estudar a inserção da Enfermagem de acordo com a evolução histórica do cuidado e a quanto às suas origens e o seu desenvolvimento como profissão;

2 – Conhecer e analisar as necessidades e práticas profissionais no estado da Paraíba com destaque para a cidade de Campina Grande;

3 – Profissionalizar para a assistência de enfermagem na promoção, prevenção e recuperação da saúde da família;

4 – Desenvolver atitudes e habilidades para o exercício da profissão, considerando o cliente de forma holística e o cuidado a ser prestado;

5 – Identificar a saúde ambiental e a epidemiologia como fundamentação das ações em saúde, utilizando os indicadores de saúde para descrever o perfil epidemiológico de uma população e aplicar as ações de vigilância epidemiológica e ambiental;

6 – Conhecer e saber aplicar a Legislação que regulamenta o Exercício da Profissão, bem como o Código de Ética de Enfermagem;

7 – Atuar nos Programas de Saúde para atenção básica proposta pelo Ministério de Saúde, orientando e educando para a saúde visando à independência do cliente e da família;

8 – Discutir, compreender e acompanhar o desenvolvimento do projeto Pedagógico do Curso de Enfermagem da FARR.

Perfil do Profissional a ser Formado

As características que fará parte do perfil do profissional a ser formado, eles terão a capacidade de desenvolver ação preventiva e educativa, elaborando e implementando programas de promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde, em consonância com as carências da saúde brasileira.

Competências e habilidades específicas que comporão o perfil do egresso, são as que se seguem:

I – atuar profissionalmente, compreendendo a natureza humana em suas dimensões, em suas expressões e fases evolutivas;

II – incorporar a ciência/arte do cuidar como instrumento de interpretação profissional;

III – estabelecer novas relações com o contexto social, reconhecendo a estrutura e as formas de organização social, suas transformações e expressões;

IV – desenvolver formação técnico-científica que confira qualidade ao exercício profissional;

V – compreender a política de saúde no contexto das políticas sociais, reconhecendo os perfis epidemiológicos das populações;

VI – reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;

VII – atuar nos programas de assistência integral à saúde da criança, do adolescente, da mulher, do adulto e do idoso;

VIII – ser capaz de diagnosticar e solucionar problemas de saúde, de comunicar- se, de tomar decisões, de intervir no processo  de trabalho, de trabalhar em equipe e de enfrentar situ ações em constante mudança;

IX – reconhecer as relações de trabalho e sua influência na saúde;

X – atuar como sujeito no processo de formação de recursos humanos;

XI  – responder às especificidades regionais de saúde através de intervenções planejadas estrategicamente, em níveis de promoção, prevenção e reabilitação à saúde, dando atenção integral à saúde dos indivíduos, das famílias e das comunidades;

XII – reconhecer-se como coordenador do trabalho da equipe de enfermagem;

XIII  – assumir o compromisso ético, humanístico e social com o trabalho multiprofissional em saúde.

XIV  – promover estilos de vida saudáveis, conciliando as necessidades tanto dos seus clientes/pacientes quanto às de sua comunidade, atuando como agente de transformação social;

XV – usar adequadamente novas tecnologias, tanto de informação e comunicação, quanto de ponta para o cuidar de enfermagem;

XVI  – atuar nos diferentes cenários da prática profissional, considerando os pressupostos  dos modelos clínico e epidemiológico;

XVII  – identificar as necessidades individuais e coletivas de saúde da população, seus condicionantes e determinantes;

XIII – intervir no processo de saúde – doença, responsabilizando- se pela qualidade da assistência/cuidado de enfermagem em seus diferentes níveis de atenção à saúde, com ações de promoção, prevenção, proteção e reabilitação à saúde, na perspectiva da integralidade da assistência;

XIX – coordenar o processo de cuidar em enfermagem, considerando contextos e demandas de saúde;

XX – prestar cuidados de enfermagem compatíveis com as diferentes necessidades apresentadas pelo indivíduo, pela família e pelos diferentes grupos da comunidade;

XXI – compatibilizar as características profissionais dos agentes da equipe de enfermagem às diferentes demandas dos usuários;

XXII – integrar as ações de enfermagem às ações multiprofissionais;

XXIII – gerenciar o processo de trabalho em enfermagem com princípios de Ética e de Bioética, com resolutividade tanto em nível individual como coletivo em todos os âmbitos de atuação profissional;

XXIV – planejar, implementar e participar dos programas de formação e qualificação contínua dos trabalhadores de enfermagem e de saúde;

XXV – planejar e implementar programas de educação e promoção à saúde, considerando a especificidade dos diferentes grupos sociais e dos distintos processos de vida, saúde, trabalho e adoecimento;

XXVI – desenvolver, participar e aplicar pesquisas e/ou outras formas de produção de conhecimento que objetivem a qualificação da prática profissional;

XXVII – respeitar os princípios éticos, legais e humanísticos da profissão;

XXIII  – interferir na dinâmica de trabalho institucional, reconhecendo- se como agente desse processo;

XXIX  – utilizar os instrumentos que garantam a qualidade do cuidado de enfermagem e da assistência à saúde;

XXX – participar da composição das estruturas consultivas e deliberativas do sistema de saúde;

XXXI – assessorar órgãos, empresas e instituições em projetos de saúde;

XXXII  – cuidar da própria saúde física e mental e buscar seu bem – estar como cidadão e como enfermeiro; e

XXXIII  – reconhecer o papel social do enfermeiro para atuar em atividades de política e planejamento em saúde.

Regulamentação do Curso de Enfermagem

Regulamentação do Curso de Enfermagem

Coordenação e Matriz Curricular

A estrutura curricular do Curso de Enfermagem da FARR foi elaborada tendo como premissa a inter-relação dos assuntos abordados nas disciplinas teóricas e práticas para alcançar os objetivos propostos pelo curso. Atenção especial foi dada aos aspectos complementares de concepção do curso, como perfil, habilidades, competências e objetivos. A estrutura curricular atende na íntegra as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Enfermagem (Resolução CNE/CES 3/2001) e demais legislações educacionais vigentes.

O currículo do curso de Enfermagem é integrado, o que favorece a articulação entre teoria e prática como, também, utiliza estratégias para a implementação da interdisciplinaridade e a problematização apoiada na concepção vivencial crítico-reflexiva de educação atual.

COORDENAÇÃO

Coordenador:

Rhuan Castro Borborema

MATRIZ CURRICULAR

Clique aqui.

VALOR DA MENSALIDADE

VALOR DA MENSALIDADE

Bacharelado em Enfermagem: R$ 998,00 – desconto pela pontualidade: 5% – convênio com SINTAB, ASTAJ, ACI e Polícia Militar

A matrícula é o adiantamento da primeira mensalidade.

O valor fixado para os serviços educacionais não sofrerá reajuste durante o ano letivo, exceto se houver mudanças na legislação econômica e de salários que importe em alterações substanciais nos custos incorridos.

A Faculdade CESREI oferece diversas possibilidades de financiamento para os seus alunos, entre elas o FIES.